MENU

Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

Cisco Air Clio Cup estreia com vitorias de Danilo Sousa e Jesus Neto


A único campeonato da Temporada 1 da VORC Series, a Cisco Air Clio Cup teve início no último dia 22 de Janeiro. Com os carros da Clio Cup iniciando a temporada no traçado de Barcelona em sua versão nacional. Ao todo foram 22 carros presentes, sendo 21 na primeira bateria.

Com baterias de 20 minutos as corridas tendem a ser intensas e movimentadas e com a inversão de grid as coisas ficam ainda mais quentes, com isso a primeira bateria contou com dois vencedores diferentes e um campeonato começando pegando fogo.


QUALIFICA
ÇÃO:
Danilo Sousa (The Race Team) marcou a pole position com o tempo de 1:19.341, enquanto Ernesto Brock com as HVM Racing Team pintadas em alusão aos Renault Laguna amarelo e azul do antigo BTCC foi o segundo colocado com o tempo de 1:19.727.
Dani Gomes da Chrome Racing, atual campeão da Super Clio, fez o terceiro tempo com 1:19.894, enquanto o argentino Tonga Guardia (Branca Sport Team) foi o quarto colocado.
Completaram o top 10: Jesus Neto, Paulo Rodrigues, Helio Vamberto, Jonatan Brochier, Givaldo Spindola e Gilson Rodrigues.

BATERIA 1:
Ernesto Brock aproveitou bem a largada e conseguiu sair logo a frente de cara, tomando a ponta de Danilo Sousa que com uma má largada caiu para o terceiro lugar, atrás ainda de Tonga Guardia.
Após longa briga com o argentino Danilo Sousa pulou ao segundo lugar e foi a caça de Ernesto Brock na briga pela ponta da prova.
Enquanto isso Alexandre Oliveira (CTE Racing HVM) vinha de 21º e galgava posições no grid, com ultrapassagens e se aproveitando de erros dos adversários.
Brochier (Chrome Racing) também vinha em boa evolução na prova.
Ao final de 15 voltas, Danilo Sousa abre a temporada com vitória na primeira bateria quando fez a ultrapassagem sobre Brock na penúltima volta da corrida. Brock ainda fechou em segundo lugar e Tonga Guardia se colocou em terceiro lugar na bateria. Completaram o top 10: Jonatan Brochier, Alexandre Oliveira, Dani Gomes, Gilson Rodrigues, Marcelo Vieira, Alex Dance e Jesus Neto.


PUNIÇÕES:
E.Czerkawski > M.Rocha - +30s N3 – Retorno perigoso causando acidente.

BATERIA 2:
A segunda bateria começou com Jesus Neto (BSP Racing) e o peruano Alex Dance (Tacna Racing) largando na primeira fila.
A corrida começou com os três primeira de certa forma se mantendo, mas da quarta em diante o pau torava com trocas de posições, em disputas com Gilson Rodrigues (BSP Racing), Dani Gomes, Ernesto Brock que saia de trás ao largar em 9º, além de Alexandre Oliveira que vinha em corrida alucinante.
Danilo Sousa vencedor da primeira bateria, levou a pior em um incidente e acabou caindo para a 22ª posição, tendo de fazer uma corrida de recuperação.
A novidade da segunda bateria foi Emerson Barina (Herdez Competition) que chegou, mas não durou muito na prova com problemas em seu equipamento.
Enquanto Jesus Neto seguia na ponta da prova, Alex Dance perdia a segunda posição para Ernesto Brock que fazia a ultrapassagem na 12ª volta da prova.
Com poucos minutos para o final, a situação dos pilotos era um pouco mais calma, com as 8 primeiras posições intactas a algum tempo.
Com 16 voltas na segunda bateria, Jesus Neto vence após um hiato de uma temporada na liga, com Ernesto Brock na segunda posição e o peruano Alex Dance conquistando o seu primeiro pódio na liga.
Completaram o top 10: Dani Gomes, Alexandre Oliveira, Tonga Guardia, Marcelo Vieira, Emerson Czerkawski, Marcio Rocha e Jonatan Brochier dos 17 pilotos que completaram a bateria.


COMO FICA?
Ernesto Brock com dois segundo lugares assume a liderança do campeonato, com 40 pontos, contra 31 de Jesus Neto. Danilo Sousa aparece em terceiro com 27 pontos conquistados.


Já no campeonato de equipes, a HVM Racing Team começa na liderança com 48 pontos conquistados, 4 a mais que a Chrome Racing. A BSP Racing fecha em terceiro lugar com 40 pontos conquistados até aqui.


AGENDA:
Agora a categoria retorna apenas no dia 5 de fevereiro para a etapa no traçado urbano de Montjuic, conhecido por ter abrigado a formula 1 na década de 70, sendo um traçado com trechos de alta velocidade, e um grande desnível entre subidas e descidas.

VT DA ETAPA: