MENU

Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

Montreal marca final de campeonato, com Vitoria de Ricardo Prediger, título sendo definido no minuto final.




A Cisco Air Indycar Series reuniu equipes e pilotos para a etapa final, em Park Jean-Drapeau, da Ilha de Notre Dame, o popular Circuito Gilles Villenueve

O circuito foi palco da etapa, com um início tumultuado pilotos medindo os espaços. Após início turbulento longo período de tranquilidade, para trazer um final agitado, entregando momentos de suspense para um final apoteótico, no qual 3 pilotos lutavam pelo título.

Qualy
Dani Gomes (Chrome Racing), novamente marca a pole position com 1:21.871. Na segunda posição com Vinicius de Oliveira da Cisco Air Racing 2 vindo com a diferença de 0.078 logo na sequência com 1:21. 948. João Gabriel, Ricardo Prediger e Alexandre Oliveira fecham o top 5. Alguns pilotos encontraram certas dificuldades e tiveram seus tempos de volta deletados ou não completaram ou adotaram a estratégia de vir do fundo e fugir do meio do pelotão Corrida


Corrida
No início um fato curioso marca a volta de apresentação, o piloto do carro #08 - Martin Rossi (Rossi Competicione) que iria largar dos boxes, ao buscar o posicionamento na saída dos boxes sofre um DQ do jogo pois o bico do carro ficou sobre a linha de saída, fazendo com que a direção aborte o procedimento e inicie novamente os procedimento.
Assim iniciada a corrida, Emerson Czerkawski (HVM Racing Team), faz uma largada brilhante e escala facilmente o pelotão, algumas curvas a frente eis que ela surge, a bandeira amarela. Jonatan Brochier (Chrome Racing), é tocado, fazendo rodar e assim outros pilotos para desviar de Brochier acabaram causando outros toques, Paulo Maeda (BFMT Supersonic Motorsports) e Felipe Granado (CTE Racing HVM) foram os prejudicados tendo de abandonar a corrida, outros pilotos tiveram pequenos danos e assim durante a parada aproveitaram e mudaram suas estratégias, já que é obrigatório usar 2 compostos de pneu.
Após a relargada Dani Gomes (Chrome Racing) é pressionado por Vinicius de Oliveira (Cisco Air Racing 2), enquanto Ricardo Prediger (Team Schnell) dispara na liderança.
Com 10 voltas completadas, os pilotos com pneu de faixa vermelha (macio) começaram a sofrer com desgastes e perder ritmo, já os pneus duros mostraram o mesmo desempenho, porem a vida do pneu era somente uma pouco maior, causando grande movimentação nos boxes.
No início do 17º giro, volta a intervenção da bandeira amarela, já que o piloto Júlio Alkorta (Alkorta Racing) ao sair dos boxes com os pneus frios, acabou se acidentando com o piloto Marco de Andrade (M Tech Sports), aonde o Marco de Andrade teve danos moderados, Júlio foi o maior prejudicado e tendo que abandonar a prova.
Como reza a lenda que bandeira amarela chama bandeira amarela, Vinicius de Oliveira (Cisco Air Racing 2), perdeu tração na saída da curva, batendo no muro e encerrando sua participação.
Faltando 20 minutos para o termino da corrida foi o momento da relargada, no qual contava com, Alexandre Oliveira (CTE Racing HVM) em primeiro, Hélio Vamberto (Equipe Piratas) e o escalador da etapa Martin Rossi (Rossi Competicione) que largou dos boxes, Ernesto Brock vinha no quarto posto, que veio a durar pouco, já que no complemento da volta na reta oposta Brock parte para o ataque sobre Rossi e na chicane que leva para o muro dos campeões os dois se tocam porem sem danos e Brock perdendo 6 posições, esperto Hélio Vamberto que vinha em segundo, atacou o Alexandre Oliveira e teve êxito no mesmo, só que não pois um erro no posicionamento foi ultrapassado por vários carros.
E novamente a bandeira amarela é acionada, Achylles Junior (M Tech Sports) ultrapassa Francisco Costa (Cisco Air Racing), mais na frenagem da chicane que leva para a reta, Francisco acerta violentamente o carro de Achylles, fazendo o mesmo parar dentro dos pits porem de forma perigosa e nova rodada de boxes.
Enquanto os carros vinham já pela reta para relargar, Hélio Vamberto é atingido por trás por Marco de Andrade, nova intervenção para a retirada do carro de Hélio.
Faltando 3 minutos para o fim Ricardo Prediger, passa Martin Rossi e assume a ponta. Já pelo terceiro posto Marcio Rocha (Cisco Air Racing) e Emerson Czerkawski (HVM Racing Team) travaram um belo duelo, com Marcio tendo êxito.
Chegamos ao minuto final e Brock fazendo contas pra saber aonde se posicionar e acabou perdendo uma posição, e a disputa pelo título cada vez mais acirrada.
Após 60 minutos de corrida gerando um total de 34 voltas completadas, a bandeira quadriculada é vista por Ricardo Prediger em primeiro, Martin Rossi em segundo, Emerson Czerkawski em terceiro, Marcio Rocha em quarto e fechando o top 5 Ernesto Brock, o suficiente para garantir o título da
Cisco Air Indycar Series.
Completaram a prova na sequência,
Leonardo de Souza (Kemba Racing), João Gabriel (Herdez Competition), Thallisson Santos (Herdez Competition), Alexandre Oliveira (CTE Racing HVM), Jonatan Brochier (Chrome Racing), Dani Gomes (Chrome Racing), Paulo Rodrigues (Time XtraBe) e Marco de Andrade (M Tech Sports).


Protestos e Punições
H.Vamberto > M.de Andrade - Volta 27 - +30s N3
M.de Andrade > J.Alkorta - Volta 14 - +30s N3
Direção > J.Alkorta - volta 14 - DQ, Abandono sem espera da direção

Punição por corte saida dos boxes.
Julio Alkorta - +10s +N1
Achylles Junior - +20s +N2
Francisco Costa - +30s +N3

Notificações.
H.Vamberto > J.Brochier - Volta 1 - NAP - Não identificado

Feedback's.
M.de Andrade > J.Alkorta - #72 erro do piloto, mas nao foi retorno perigoso, o carro roda ao pisar na grama....
A.Junior > J.Brochier - #44 trava pneu, mas faltou atenção tbm do #31., #44 evita andar em marcha alta perto de relagarda pois o carro não responde facil assim.
M.de Andrade > H.Vamberto - pilotos com limitador ligado, #80 se aproxima e liga o dele, #50 bate atrás ao vir forte para se aproximar do pelotão a direção perigosa neste caso foi do #50.

Pontuação carteira punitiva.
Elisio Netto +11 pts
Julio Alkorta +8 pts
Francisco Costa +7 pts

Martin Rossi +7 pts
Jonatan Brochier +4 pts
Marco de Andrade +3 pts
Achylles Junior +2 pts
Alexandre Oliveira +2 pts
Paulo Rodrigues +1 pt


Campeonato
Ernesto Brock sai campeão da temporada com ótima regularidade, conquistando 65 pontos, contra 58 de Marcio Rocha, a HVM ainda teve seu segundo piloto em terceiro no campeonato, com Emerson Czerkawski alcançando 51 pontos no total.


A HVM Racing Team conquistou o titulo de equipes com 116 pontos conquistados, enquanto a Cisco Air Racing fez 84 pontos, e a Chrome Racing fechou o campeonato em terceiro lugar com 75 pontos conquistados até aqui.


Final de campeonato. Agora as equipes voltam para suas sedes, revisar os carros e a Indy dá uma pausa, porem a emoção continuará forte, já que ainda tem o evento das 500 milhas, que é um evento extracampeonato e durante a então pausa do campeonato entra em seu lugar a Nascar.

VT da Etapa.