MENU

Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

Ernesto Brock vence duelo final com Tarso Marques e leva 2 horas de Daytona pela VORC Series. Cadu Maciel leva a GTD!



A VORC Series desembarcou na Flórida, Estado Unidos, para realizar as 2 horas de Daytona, evento com os carros da IMSA e simulando uma prova de 24 horas.
No total 20 pilotos compareceram, sendo 11 protótipos e 9 GTDs, mas André Sutti da Parma Motorsport acabou desistindo por estar com o pé quebrado, sendo assim um GTD a menos na pista.

QUALIFICAÇÃO:
 DPi:
 Ricardo Prediger da Team Schnell fez a pole position com o tempo de 1:35,992 tendo Ernesto Brock (HVM Racing Team) na segunda posição a 0,282s.
Na sequência vieram Tarso Marques, Cristiano Gomes, Fábio Santos, Moacyr Silva, Marco de Andrade, Daniel Luzia, Marcelo Nunes, Carlos E Maciel e Luciano Rocha.


GTD:
 Nos GTs André de Carli (Kings of Asphalt) fez o melhor tempo com 1:43,330 seguido pela BMW de Edgar Horst Jr (M Tech Sports) com 1:43,721.
Na sequência vieram João Hebert, Vinícius Gonçalves, Michel Oliveira, Thallisson Santos, André Sutti, Emerson Czerkawski e Cadu Maciel.


CORRIDA:
 A corrida nem havia começado e já tínhamos duas baixas. Moacyr Silva (Team Schnell) teve problemas em seu Cadillac Dpi logo no início da volta de apresentação enquanto Edgar Horst Jr abandonava pouco depois com problemas nos pedais de sua BMW.
Na largada as primeiras posições de cada classe se mantiveram inalteradas, mas no complemento da primeira volta Ernesto Brock assumiu a ponta entre os Dpi enquanto logo atrás Tarso Marques (Chrome Racing), Cristiano Gomes (Calango Racing) e Fábio Santos (#268 Racing) trocavam tinta na disputa pelo segundo lugar.
Ricardo Prediger na tentativa de recuperar a ponta roda na entrada do oval e cai para a sexta posição. Logo depois numa disputa com Luciano Rocha (#268 Racing) acaba perdendo o ponto de frenagem e jogando o adversário na barreira de pneus. Com o toque, Prediguer rodou caindo para a sétima posição enquanto Luciano, com o carro totalmente avariado retornou logo atrás, em oitavo.
Nos Gts o destaque era Cadu Maciel (BSP Racing) que vinha subindo e iniciava uma bela disputa com Vinícius Gonçalves (BMRS E-Sports) e Michel Oliveira (#268 Racing) pela terceira posição.
A noite começava a cair em Daytona e nos protótipos Ernesto Brock liderava com folga enquanto Fábio Santos se enroscava com Tarso Marques na disputa pela vice liderança. Bom para Cristiano Gomes que assistiu de camarote o toque entre os dois e assumiu a segunda posição.
Na volta 14 tivemos o primeiro abandono na prova, Marco de Andrade (M Tech Sports) e seu Cadillac Dpi
Na primeira rodada de pit stops Ricardo Prediguer teve problemas e abandonou ainda nos boxes, mas seu carro saiu andando sozinho, desgovernado, indo parar no meio da pista provocando a primeira bandeira amarela.
Luciano Rocha que era o único que ainda não havia feito o pit stop e vinha na liderança dos protótipos acabou abandonando e quase ao mesmo tempo, André de Carli que liderava tranquilo nos GTs também abandonou.
A relargada aconteceu quase na metade da prova e nos protótipos Ernesto Brock era o líder seguido de Cristiano Gomes, Tarso Marques, Fabio Santos, Carlos E Maciel, Marcelo Nunes e Daniel Luzia.
Ja nos GTs João Hebert era o novo líder, seguido por Michel Oliveira, Cadu Maciel, Vinícius Gonçalves, Thallisson Santos e Emerson Czerkawski.
Brock, Gomes e Marques vinham num duelo sensacional pela ponta com direito a três carros andando lado a lado na escuridão do oval americano. Alheio a tudo isso, Fábio Santos veio no vácuo deles e passou todo mundo, assumindo a ponta da prova.
Nos GTs Cadu Maciel ultrapassou João Hebert, mas foi para os boxes pagar um drive thru. Então foi a vez de Michel Oliveira partir para o ataque e ganhar a posição de Hebert, sendo o novo líder.
Foi quase 10 minutos com as posições estabilizadas até que Hebert reassumiu a ponta enquanto nos Dpi Cristiano Gomes ultrapassava Fábio Santos e era o novo líder.
A maldição da liderança não demorou a fazer mais vítimas com Cristiano Gomes errando sozinho e perdendo duas posições enquanto nos GTs João Hebert abandonava a prova. Com isso Tarso Marques era o novo líder geral e Michel Oliveira voltava a liderança nos GTs, mas não por muito tempo já que algumas voltas depois foi ultrapassado por Cadu Maciel que não mais perdeu a posição.
Começava a amanhecer quando os pilotos foram para a terceira rodada de pit stops e dessa vez Fábio Santos deu o pulo do gato ao não trocar pneus, retornando em primeiro, 12s a frente de Tarso Marques.
Faltando cerca de 30 minutos para o final, Marcelo Nunes bateu seu Acura Dpi na proteção de pneus e abandonou a prova, causando uma nova bandeira amarela.
Com exceção de Vinícius Gonçalves, os demais pilotos fizeram pit stop e não precisariam mais parar até o final.
Na relargada Tarso Marques assumiu a ponta deixando Fábio Santos numa disputa com Cristiano Gomes pelo segundo lugar. Na volta seguinte os dois se tocam na primeira curva e quem se da bem é Ernesto Brock que de quarto pula para a segunda posição. Cristiano teve um pneu furado no toque tendo que ir aos boxes para reparos.
Nos GTs, Cadu Maciel seguia em primeiro enquanto um toque entre Vinícius Gonçalves e Michel Oliveira fazia o piloto da #268 Racing cair para terceiro.
A maldição da liderança ataca novamente e dessa vez foi Tarso Marques que rodou sozinho caindo para terceiro.
Logo depois foi a vez do novo líder, Ernesto Brock pegar na zebra da chicane e rodar, também sendo ultrapassado por Fábio Santos e Tarso Marques.
Faltando 9 minutos para o final da prova, Cristiano Gomes roda na mesma chicane e bate no muro, abandonando a corrida e provocando mais uma bandeira amarela.
Ernesto Brock foi o único protótipo a parar apostando nos pneus novos para a relargada que se deu com o cronometro zerado restando apenas uma volta para o final.
Tarso Marques colocou por dentro na curva um e seguiu trocando tinta com Fábio Santos na disputa pela vitória. Enquanto isso, Ernesto Brock se aproveitou da briga e ultrapassou os dois, assumindo a ponta para não mais perder. Tarso ainda tentou um ataque na reta final, mas Ernesto Brock venceu por apenas 0,055s sobre Tarso Marques e com Fábio Santos fechando o pódio. Carlos Maciel terminou em quarto e Daniel Luzia foi o último protótipo sobrevivente, em quinto.


Ja nos GTs mais uma vitória para a carreira de Cadu Maciel com Michel Oliveira em segundo e Vinícius Gonçalves, que rodou na última volta, em terceiro. Thallisson Santos fechou na quarta posição e Emerson Czerkawski foi o quinto.
Dos 19 carros que largaram, 10 completaram a prova sendo 5 de casa classe.

Resultado final DPi:

Resultado final GTD:

VT DA ETAPA: