MENU

Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

Web Zone Rio 400 dá show de disputas e Zé dá Meia leva vitória.


A terceira edição da Rio 400 (Antes era Rio 200) foi de tirar o folego, contando em 2021 com o apoio da Web Zone a prova passou das 200 milhas para 400 quilometros.

Com 19 carros no evento, a corrida teve um inicio difícil, mas que se tornou em uma batalha de estratégia com direito ao um final de prova digno de tempos de Indy Race League.

QUALIFICAÇÃO.
A pole position ficou com Felipe Muniz (OS Front Row) que fez o tempo de 41,353, enquanto João Hebert da M Tech Sports veio logo atrás.
O português Paulo Rodrigues da Time XtraBe e Emerson Czerkawski (HVM Racing Team)
Marco de Andrade, Dani Gomes, Alexandre Oliveira, Jonatan Brochier, Francisco Costa e Marcelo Nunes fecharam o top 10 dos 19 carros na pista.


CORRIDA.
A corrida teve um início conturbado, com uma amarela logo de cara feita por um acidente envolvendo Marcelo Nunes (Mystery Racing) que gerou varios acidentes.


Depois de algumas voltas um novo acidente com Elisio Netto (Cisco Air Racing) que vinha de trás foi mais uma vítima da pista, batendo forte e gerando nova amarela.
A corrida era liderada pelo veloz Felipe Muniz que não parou nas primeiras amarelas.
Na volta 28 as diferenças de estratégia voltaram a mudar com Luciano Rocha (#268 Racing) e Emerson Czerkawski assumiram a liderança da prova, já que vinham num stint diferente dos demais.
Depois de um bom stinti em verde a corrida ganhou nova cara João Hebert assumiu a ponta da prova.
A  partir da volta 90, a corrida começou a ganhar novos líderes como, Alexandre Oliveira (Herdez Competition), Leonardo de Souza (Kemba Racing) e Thallisson Santos da CTE Racing HVM).
As voltas finais foram de extrema tensão com pilotos brigando por míseros litros de economia para ir até o final da prova.
Com as amarelas de Marcio Rocha (Cisco Air Racing 2) e Emerson Czerkawski as paradas fizeram a grande diferença.
Com as amarelas de Felipe Muniz na volta 120 ainda se seguia a dúvida sobre as paradas, ainda na relargada um novo acidente com Tarso Marques (Chrome Racing) deu aos pilotos nova esperança de irem até o final.
Nas voltas finais Alexandre Oliveira vinha segurando os ataques de João Hebert com Leonardo de Souza em terceiro e Thallisson Santos que vinha em queda na quarta posição.
Depois dos ataques de João Hebert, Alexandre Oliveira vinha tentando abrir vantagem, enquanto isso uma monstruosidade vinha acontecendo, Leonardo Lopes estreando na BFMT Supersonic Motorsports, e chegou a estar duas voltas atrás dos líderes, e na última amarela conseguiu entrar na volta do líder vinha subindo posições no grid.
No final de 133 voltas Alexandre Oliveira vence com vantagem de 0.066 para João Hebert que fechou em segundo, enquanto Leonardo Lopes conquistou um improvável pódio.
Leo de Souza foi o quarto conquistando seu melhor resultado na VORC Series, enquanto Thallisson Santos foi o quinto.
Luciano Rocha, Paulo Maeda, Jonatan Brochier e Francisco Costa completaram os 9 carros que completaram a etapa carioca.


PROTESTOS E PUNIÇÕES.
Não houve protestos.

Notificação.
L.Rocha > L.Lopes – volta 1 – Notificação de auto punição.

VT DA ETAPA.