MENU

Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

Em final emocionante John Martins sofre, mas é campeão!!!

A grande final da Cisco Air Marcas Sudam, foi no autódromo de Jacarepaguá, onde apesar do traçado mais curto, a corrida trouxe uma dificuldade para os pilotos, devido ao nível pegado do grid, muitos atritos entre os carros, geraram toques e entre eles estava o líder do campeonato John Martins, que de simplesmente fazer um “arroz com feijão” teve de fazer um esforço de guerra pra se manter na briga pelo título.


QUALIFICAÇÃO.
A pole foi de Jackson de Souza (BEcom E-Sports) que fez sua segunda etapa na categoria, com o tempo de 1:17.257, seu companheiro de equipe Gabriel Zamboni foi o segundo com 1:17.416.
Rodrigo Volek (ROVO Motorsports) e Thiago de Battisti (Chrome Racing) formaram a segunda fila.
Alexandre Oliveira, Ernesto Brock, Felipe Granado, Ricardo Prediger, Michel Oliveira e Marcelo Vieira completaram o top 10 dos 28 pilotos do grid.


BATERIA 1.
Jackson de Souza foi dominante na bateria, vencendo de ponta a ponta, enquanto Alexandre Oliveira (CTE Racing HVM) que lutava pelo título, manteve vivo a chance ao sair de quinto para o segundo lugar no final.
Zamboni e Battisti caíram muito após a largada onde uma confusão gerou vários toques.
Rodrigo Volek ficou por um bom tempo em segundo lugar, brigando com Ernesto Brock (HVM Racing Team), até que um toque entre eles acabou tirando Brock da briga ao ir pagar um auto-drive thru.
No final quem chegou ao terceiro foi Michel Oliveira da #268 Racing e companheiro do líder John Martins.
Quem levou a melhor no final de tudo foi Emerson Czerkawski (HVM Racing Team) que ao passar o argentino Martin Rossi (Scuderia Rossi) no final, chegou em 10º e fez a primeira fila da segunda bateria ao lado de Ricardo Prediger.


BATERIA 2.
A segunda bateria a pegada foi muito maior, com mais acidentes e toques, mas na frente a briga foi em outro nível!
Emerson Czerkawski largou mal, e perdeu a ponta para Ricardo Prediger (Team Schnell) na sequência, Czerkawski facilita para Felipe Granado (Minardi Team HVM) passar e poder ir para cima de Prediger, mas tudo saiu melhor que o combinado com Prediger errando e Granado assumindo a ponta, sendo comboiado por Czerkawski que vinha se defendendo dos ataques do argentino Tonga Guardia (Branca Sport Team).
Enquanto isso a zona do Afeganistão como alguns dizem, a briga de John Martins vinha sendo dura, com o piloto se envolvendo em toques, ou sobrando para o mesmo em várias oportunidades, enquanto isso Alexandre Oliveira que ainda sonhava com o título vinha subindo na classificação, mas precisava de um quarto lugar desde que John não pontuasse, o que vinha acontecendo, até que um erro de Alexandre pôs tudo a perder e dando a John uma tranquilidade mesmo sem pontuar.
Ao final de 17 voltas, Felipe Granado vence a etapa em casa, e pôde dedicar a sua esposa e o “pontinho” que está por vir para alegrar o piloto carioca.
Emerson Czerkawski foi o segundo colocado com Tonga Guardia em terceiro.
Boa corrida para Brock que ganhou 12 posições, durante a corrida.


PROTESTOS E PUNIÇÕES.
E.Czerkawski > M.Rossi –pós race - +30s, N3 – Causar acidente pós bandeirada.

CARTEIRA PUNITIVA DE PONTOS.
Martin Rossi > 5 pts
Jorge Dillerva > 4 pts
João Pedro > 3 pts
Alessandre Silva > 3 pts
André Sutti > 2 pts
Bruno Mali > 1,5 pts
Gabriel Granado > 1 pt
Ernesto Brock > 1 pt
Marcio Rocha > 0,75 pt
Alex Dance > 0,75 pt

PONTUAÇÃO PILOTOS
E no final John Martins deu o titulo a #268 Racing com 120 pontos, enquanto Alexandre Oliveira ficou com 115 pontos logo atrás.
O argentino Fernando Esquitino ficou em terceiro na briga com 107 pontos conquistados.


PONTUAÇÃO EQUIPES.
A #268 Racing foi a campeã de equipes com 201 pontos conquistados, contra 176 da Branca Sport Team, e a CTE Racing HVM fechou em terceiro no campeonato com 119 pontos.


PONTUAÇÃO MONTADORAS.
01º - Ford > 157 pts
02º - Renault > 148 pts
03º - Toyota > 138 pts
04º - Mitsubishi > 102 pts
05º - Honda > 71 pts
06º - Chevrolet > 56 pts

ESTATISICAS DA TEMPORADA.


VT DA ETAPA.