MENU

Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

Curitiba tem show em homenagem a autódromo.


A primeira edição dos 600km de Curitiba, foi uma corrida pra lá de emocionante, com 162 voltas a serem disputadas, o evento foi pra lá de interessante. Com 3 classes em disputa a corrida teve desde a trocas de pilotos, a estratégias interessantes, e vencedores que ficaram sozinhos na pista, além de pilotos perdendo a vitória por punições.


QUALIFICAÇÃO.
P1.
A pole seria de Gustavo Alves (Sassá Racing Team), porém o piloto acabou dando duas voltas cronometradas, com isso, o mesmo acabou sendo punido, perdendo os tempos, com isso a pole passou para Fabricio Matheussi da 4EverBr com 1:06.244, seguido de Luciano Santos (Not in Vain Racing) e Jonatan Brochier da Chrome que foi o terceiro colocado, dos 9 P1 que foram a pista.

P2.
A pole ficou com Edilson Freshi da Tornado e-Motorsports que fez 1:18.596, seguido do seu companheiro de equipe Rafael Simioni, Vinicius de Oliveira colocou a Cisco Air Racing em terceiro no grid da classe que contou com 10 carros.

T2.
Já na Turismo 2, a pole ficou com Cadu Maciel da BSP Racing com 1:24.724, seguido de Gabriel Pecly (Hoperários Bravo Racing) e Jose Esgario da Green Flag. Na classe que vinha com 8 classes.

Resultado.


CORRIDA.
P1.
Na P1  a corrida foi para lá de movimentada, com disputas intensas desde o começo, com muita gente brigando pela ponta, Fabricio Matheussi e Leonardo de Souza (Kemba Racing), enquanto Jonatan Brochier da Chrome Racing, era outro piloto vindo próximo.
Gustavo Alves também fazia uma baita corrida, com ele sempre se recuperando depois do problema no qualy.
No final de 162 voltas, Leonardo de Souza foi o vencedor na pista da corrida, porém foi protestado por um acidente com Gabriel Pecly, com isso Julio Cesar parceiro de Fabricio Matheussi levou o carro #63 da 4EverBr a vitória do evento, Leonardo de Souza acabou fechando em segundo lugar, e Dani Gomes o terceiro dos carros da P1.


P2.
Na segunda classe, Edilson Freshi liderou boa parte da prova, seguido sempre de seu companheiro de equipe Rafael Simioni.
A terceira posição vinha sempre seguida dos carros da Cisco Air, com os HVM Racing Team também vindo com problemas mais atrás.
No final da corrida, a escuridão começou a tomar conta da pista, e no final uma surpresa bizarra acabou acontecendo.
Edilson Freshi era o líder, mas com uma punição no final da prova pelo simulador quando a corrida já estava em amarela, o vencedor da corrida acabou sendo Rafael Simioni, seguido de Emerson Czerkawski (HVM Racing Team) e Luciano Rocha da #268 Racing.
A classe P2 foi a única que todos os 10 carros que largaram completaram a etapa.


T2.
A Classe T2 teve de tudo ao longo das 136 voltas que o vencedor conseguiu fazer.
Durante a corrida Gabriel Pecly e o carro #18 da BSP Racing brigaram por um bom tempo, em um ótimo duelo com Jesus Neto em determinado momento da prova.
A corrida da T2, foi virando um jogo de resta 1, com os acidentes e abandonos dos pilotos, ao final de 136 voltas Cadu Maciel finalizou a corrida com o #18 da BSP sozinho na pista, mas levando até o final.



Resultado Final.


PROTESTOS E PUNIÇÕES.
P – G.Pecly > L.de Souza [147:51] +30s, N2 – Acidente causando abandono de adversário.
P – E.Czerkawski > Achyllles Jr [204:26] +20s, N2 – Acidente.

VT DA ETAPA.