MENU

Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

Jesus Neto domina na Dinamarca e vence duas baterias.


A segunda etapa da Volvo Scandinavian Cup foi disputada no traçado curto e acanhado de Ring Djursland na Dinamarca, contanto com hairpins e apenas duas retas não muito longas, as baterias foram marcadas por muitos erros individuais e incidentes entre pilotos.
Mas foi marcada pela bela exibição de Jesus Neto (BSP Racing) que dominou no traçado.

QUALIFICAÇÃO.
Dani Gomes (Chrome Racing) fez a segunda pole na temporada, com o tempo de 50.321, seguido por Ernesto Brock da HVM Racing Team.
A segunda fila ficou entre Jesus Neto e Alexandre Oliveira (CTE Racing HVM).
Marcelo Vieira, Paulo Rodrigues, Henrique Oliveira, que aliás foi o pole da classe AM, Marco Parma, Gabriel Pecly e Gustavo Alves completaram o top 10 dos 14 carros na pista.


CORRIDA 1.
A corrida começou movimentada, com um incidente feio logo na curva 1 da largada com muita confusão e pilotos ficando para trás.
Dani Gomes liderou a prova até a 7ª volta, quando errou sozinho e acabou ficando para trás. Com isso o líder passou a ser Ernesto Brock, que começou a ser pressionado por Jesus Neto, até que na 17ª volta conseguiu a ponta.
A briga pelo terceiro lugar também era forte a disputa entre Alexandre Oliveira e Henrique Oliveira.
Ao final de 24 voltas, Jesus Neto vence a primeira bateria e se torna o terceiro vencedor na temporada, com Ernesto Brock a 1 segundo de Neto, Henrique Oliveira que conseguiu a ultrapassagem sobre Alexandre na 20ª volta foi o terceiro no geral e o vencedor da classe AM.
Alexandre Oliveira, Marcelo Vieira, Gustavo Alves, Dani Gomes, ,Marco Parma, Emerson Czerkawski e André Sutti completaram o top 10 dos 14 carros, alias todos que completaram a primeira bateria.


CORRIDA 2.
Com Emerson Czerkawski (HVM Racing Team) e Marco Parma (Parma Motorsports) formaram a primeira fila com a inversão do grid.
Na largada uma confusão logo de cara, com Marco Parma errando e com isso bateu e ficou atravessado, com vários carros batendo ali.
Emerson Czerkawski tentava fugir, mas era seguido por Dani Gomes, Gabriel Pecly (Hoperarios Bravo Racing) e Ernesto Brock e num erro coletivo os três acabaram saindo do traçado com isso Jesus Neto já veio ao segundo lugar, onde começou um ataque encima de Emerson Czerkawski.
Na volta 8 Neto assume a ponta e começa a se distanciar, enquanto Czerkawski e Pecly começaram a disputar até um erro de Czerkawski espalhar e cair para terceiro lugar.
Os acidentes iam acontecendo e cada vez ficando menos carros na pista.
Ao final de mais 24 voltas, Jesus Neto vence a segunda da noite, com Emerson Czerkawski em segundo após superar Pecly que acabou errando sozinho na ultima curva, mas ainda completando em terceiro.
Ernesto Brock, Paulo Rodrigues, Marcelo Vieira, Dani Gomes, Rodrigo Volek (vencedor da classe AM) e Henrique Oliveira foram os 9 pilotos que completaram a segunda bateria.


PROTESTOS E PUNIÇÕES.
CORRIDA 1.
P – E.Czerkawski > G.Pecly [03:51] +20s, N2 – contato causando incidente.
CORRIDA 2.
P – A.de Oliveira > G.Alves [03:02] +30s, N3 – contato causando abandono.
P – A.Sutti > G.Alves [07:30] Indeferido (fora do prazo)
P – A.Sutti > G.Alves [07:39] Indeferido (fora do prazo)
P – A.Sutti > G.Alves [08:02] infeferido (fora do prazo)

CARTEIRA PUNITIVA.
Gabriel Pecly > 3 pts
Gustavo Alves > 3 pts
Emerson Czerkawski > 2 pts
Marco Parma > 1 pt

CAMPEONATO DE PILOTOS.
GERAL.
Jesus Neto sai como líder disparado com 90 pontos conquistados após quatro bateria.
Ernesto Brock é o vice líder com 60 pontos. e Emerson Czerkawski o terceiro com 57.


CLASSE AM.
Henrique Oliveira (Hoperários Bravo Racing) e Rodrigo Volek da Kemba Racing estão empatados com 80 pontos, com o piloto paulista levando a melhor por um segundo lugar no desempate.
Marco Parma vem em terceiro lugar com 54 pontos conquistados até aqui.


CAMPEONATO DE EQUIPES.
A HVM Racing Team segue líder com 117 pontos, tendo a BSP Racing na vice liderança com 90 pontos conquistados.
A Hoperarios Bravo Racing é a terceira com 78 pontos conquistados.


PRÓXIMA ETAPA.
Agora a categoria vai a Finlândia para Helsinki Thunder, antigo traçado de rua muito conhecido da época do FIA GT1, ITC e F3000, sendo um traçado super difícil. Com ondulações e curvas complicadas.



VT DA ETAPA.